Lei abre caminho para mais segurança sanitária em salões de beleza

January 20, 2012

Já está em vigor a Lei 12.595 de 2012, que reconhece o exercício das atividades profissionais de cabeleireiro, barbeiro, esteticista, manicure, pedicure, depilador e maquiador. Sancionada na última quarta-feira (18/1) pela presidenta Dilma Rousseff, a lei também obriga que os profissionais destas áreas sigam as normas sanitárias, realizando a esterilização de materiais e utensílios utilizados no atendimento aos seus clientes.

De acordo com a diretora da Anvisa, Maria Cecília Brito, a lei abre caminho para que sejam feitas novas ações de proteção à saúde do trabalhador de salões de beleza e dos próprios clientes.

“Esse profissionais, que passam a ser reconhecidos pela lei, tem uma importância muito grande em nossa cultura, mas é preciso observar os riscos a que eles estão sujeitos por conta das características de seu trabalho, com, por exemplo, o uso constante de produtos químicos”, explica. Ela lembra, ainda, que esta é a primeira lei federal que traz, de forma expressa, a obrigatoriedade da aplicação de normas sanitárias por profissionais da área de beleza.

Atualmente, as normas sanitárias para estas áreas são definidas por estados e municípios. Os salões de beleza são considerados estabelecimentos de interesse da saúde.

Leia a íntegra da Lei 12.595/2012.

Carlos Augusto Moura – Imprensa/Anvisa


Últimas Notícias
28/8 | 18h35
Anvisa promove o Fórum Nordeste do Ciclo de Debates em Vigilância Sanitária
28/8 | 18h18
Anvisa atualiza normas para alimentação em eventos de grande porte no país
27/8 | 14h45
Anvisa convida pesquisadores para participarem de evento sobre produtos controlados
26/8 | 10h20
Aberta consulta para aperfeiçoar regras de registro de tintas de tatuagem
26/8 | 9h30
Anvisa suspende lote do saneante Gelálcool Start
25/8 | 14h33
Universidade Federal do Ceará libera os certificados do Curso Básico em Vigilância Sanitária
25/8 | 14h27
Simpósio aborda contaminação cruzada na indústria farmacêutica
25/8 | 9h25
Anvisa suspende lote de medicamento