Acesso à informação
TAMANHO DO TEXTO A- A A+
Assuntos de Interesse
Banco de Imagens
Entrevistas e Artigos
Eventos
Notícias
Política de Comunicação
Contato

Atendimento ao público em geral:
0800-642 9782


Atendimento exclusivo à imprensa:

Clique aqui

Twitter: @anvisa_oficial
Relacionamento com a Sociedade
Audiências Públicas
Conselho Consultivo
Consultas Públicas
Fale com a Agência
Ouvidoria
Perguntas Frequentes
Agrot�xicos e Toxicologia / Assuntos de Interesse / Reavalia��es de Agrot�xicos
Vigilância pós-mercado é estratégia para medicamentos mais seguros

November 14, 2012

Terminou nesta quarta-feira (14/11), o 35º Encontro Anual dos países participantes do Programa Internacional de Monitoramento de Medicamentos da Organização Mundial de Saúde (OMS). Esta foi a primeira vez que o encontro aconteceu no Brasil.

Durante o encerramento, o diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, destacou a necessidade de mudar o paradigma atual do controle da qualidade de medicamentos. Segundo ele, os países têm sido bastante rigorosos no momento em que o produto entra no mercado, mas é necessário voltar os esforços para a vigilância dos medicamentos que já estão em uso pela população, o chamado pós-mercado. “A cada ano estamos mais convictos de que só conseguiremos ampliar nosso trabalho se nos apoiarmos na capacidade já desenvolvida pelos outros países”, finalizou Barbano.

O encontro é um importante fórum de discussão sobre segurança de medicamentos e é coordenado pelo Centro Internacional de Monitoramento de Medicamentos de Uppsala (UMC), da Organização Mundial de Saúde (OMS), localizado na cidade de Uppsala, na Suécia.

Destaques

A necessidade de estimular a notificação de efeitos e reações adversas pelos pacientes e usuários de medicamentos foi um dos aspectos de destaque durante o encontro. Para os participantes, é fundamental criar instrumentos que facilitem a notificação pela própria população, o que pode permitir uma melhora significativa na capacidade dos países em identificar problemas em medicamentos já lançados no mercado.

Outro ponto bastante debatido pelos países foi a necessidade de melhorar as ferramentas de troca de informações entre as autoridades mundiais em saúde. Segundo a chefe do Núcleo de Gestão do Sistema Nacional de Notificação e Investigação da Anvisa, Maria Eugênia Cury, o comércio de medicamentos é global, o que exige uma atuação em conjunto dos países. Segundo ela, a identificação rápida de eventos e reações adversa é fundamental para que países em todo o mundo possam tomar as recomendações necessárias em relação às suas populações.

O 35˚ Encontro Anual dos países participantes do Programa Internacional de Monitoramento de Medicamentos da OMS reuniu 49 países, durante quatro dias, em Brasília.

O que é farmacovigilância

A farmacovigilância é o ramo da vigilância sanitária que investiga reações e eventos adversos de medicamentos que já estão no mercado. A sua atuação tem o propósito de identificar fatos desconhecidos sobre os medicamentos.

Esse trabalho é de grande importância para a área da saúde, pois nem sempre os estudos que antecedem a entrada de um medicamento no mercado são capazes de identificar todos os fatores relacionados àquele medicamento. Enquanto os grandes estudos clínicos são realizados com, em média, cinco mil pacientes, determinadas informações só são identificadas quando este produto vai para o mercado e passa a ser utilizado por milhares e até milhões de pessoas.

Leia mais:  Estratégia global para o consumo seguro de medicamentos  

Imprensa/Anvisa


Endereço: Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) - Trecho 5, Área Especial 57, Brasília (DF) - CEP: 71205-050 c 2005-2009 Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Todos os direitos reservados. ANVISA ATENDE - 0800-642-9782 - webmail