TAMANHO DO TEXTO A- A A+

O uso de sangue, outros tecidos, células e órgãos humanos para tratamento de agravos é uma tecnologia já disponível no Brasil. Para garantir a qualidade e a segurança destes tratamentos, a vigilância sanitária elabora normas e regulamentos técnicos, inspeciona os serviços credenciados, capacita profissionais e monitora a ocorrência de eventos adversos com a utilização das tecnologias disponíveis. Na Anvisa, essas atividades são desempenhadas pela área de Sangue, outros Tecidos, Células e Órgãos.

Nesta área do site estão disponíveis: legislação vigente que regulamenta essas atividades, eventos nacionais e internacionais e publicações sobre o tema, além de informações da gerência e seus parceiros.

Destaques
Anvisa publica Nota Técnica em relação ao tratamento imunológico para aborto recorrente em Reprodução Assistida.

A Nota Técnica Conjunta 005/2015 suspende o uso do Tratamento Imunológico para pacientes com abortos recorrentes, tais como a Imunização com Linfócitos Paternos (vacinas em Reprodução Assistida), pois sua qualidade, eficácia e segurança não foram comprovadas para uso terapêutico, podendo expor a risco as pacientes submetidas aos procedimentos.

Anvisa publica nova RDC que altera a RDC n° 23/2011, a qual dispõe sobre o funcionamento dos Bancos de Reprodução Humana Assistida.

A RDC n° 72/2016 exige agora, além dos exames sorológicos já solicitados pela RDC 23/2011, a triagem laboratorial para o vírus Zika nos pacientes submetidos ao tratamento de Reprodução Humana Assistida.

Endereço: Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) - Trecho 5, Área Especial 57, Brasília (DF) - CEP: 71205-050 c 2005-2009 Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Todos os direitos reservados. ANVISA ATENDE - 0800-642-9782 - webmail