TAMANHO DO TEXTO A- A A+
Assuntos de Interesse
Agendamento de Reunião e Reunião de pré-submissão para Registro de Medicamentos
Análise de Recursos
Bases técnicas e científicas para aprovação e reprovação do registro de medicamentos
Bioequivalência e Biodisponibilidade
Boas Práticas de Fabricação
Bulas e Rótulos de medicamentos
Câmara Setorial
Câmara Técnica
Certificados e Certidões de Exportação
Editais
Equivalência farmacêutica
Glossário
Importação de medicamentos controlados sem registro no Brasil - Pessoas Física
Informes
Medicamentos clones
Produtos controlados
Medicamentos de notificação simplificada
Medicamentos de referência
Medicamentos dinamizados
Medicamentos específicos
Medicamentos fitoterápicos
Medicamentos fracionados
Medicamentos genéricos
Medicamentos novos
Medicamentos similares
Notas Técnicas
Orientação de Serviço
Peticionamento SUMED
Pesquisa clínica
Produtos Biológicos
Propriedade Intelectual
Pós-Registro de Medicamentos
Registro de Insumos Farmacêuticos Ativos
Registro de Medicamentos
Registro Eletrônico
Relatórios Gerenciais
Resultado dos Requerimentos de Priorização de Análise
Workshop
Descontinuação de Medicamentos
Acesso fácil
Notificações de alteração de bula e rotulagem anuídas
Farmacovigilância
Consulta a Produtos/Empresas
Consulta a Bancos de Dados
Certificação de Boas Práticas
Autorização de Funcionamento - AFE
Autorização Especial - AE
Bulário Eletrônico
SINEB - Sistema de Informações de Estudos de Equivalência Farmacêutica e Bioequivalência
Recomendações da Anvisa para Alterações Pós-Registro de Medicamentos
Farmacopéia Brasileira
RENAME - Relação Nacional de Medicamentos Essenciais
Autorização de Funcionamento
Consulta de Publicações Online
Consulta de Publicações Online
Consulta de Publicações Online
SNGPC - Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados
Relacionamento com a Sociedade
Audiências Públicas
Conselho Consultivo
Consultas Públicas
Fale com a Agência
Ouvidoria
Perguntas Frequentes
Agrot�xicos e Toxicologia / Assuntos de Interesse / Reavalia��es de Agrot�xicos
Importação de produtos à base de CANABIDIOL por pessoa física, para uso próprio, mediante prescrição de profissional legalmente habilitado, para tratamento de saúde.

A Anvisa simplificou o procedimento de importação de produtos à base de canabidiol, em associação com outros canabinóides, dentre eles o tetrahidrocanabinol (THC), por pessoa física, para uso próprio, mediante prescrição de profissional legalmente habilitado, para tratamento de saúde conforme RDC 17/2015.

A autorização excepcional concedida pela Anvisa possui validade de um ano e, a partir da publicação da RDC 17/2015, durante o período de validade desta autorização, para a importação dos quantitativos necessários, os pacientes ou responsáveis legais deverão apresentar somente a prescrição médica com o quantitativo previsto para o tratamento, diretamente nos postos da Anvisa localizados nos aeroportos, para a internalização do produto no país.

A emissão de autorização excepcional para a realização da importação é necessária, pois os produtos contêm substâncias proscritas e que necessitam de um controle supervisionado diretamente pela autoridade competente, em cumprimento a acordos internacionais. Não há medicamentos registrados na Anvisa à base de canabidiol.

Para a aquisição do produto à base de Canabidiol, o paciente ou responsável deve cumprir as seguintes etapas:

Cadastramento do paciente na Anvisa: pode ser realizado eletronicamente por meio do link http://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.php?id_aplicacao=19489, por meio do e-mail (med.controlados@anvisa.gov.br) ou por carta [Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Coordenação de Produtos Controlados (CPCON) - Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) - Trecho 5, Área Especial 57, Brasília (DF) - CEP: 71205-050];

Importação do produto: Após aprovação do cadastro, a importação pode ser feita por registro do Licenciamento de Importação - LI no Sistema Integrado de Comércio Exterior – SISCOMEX IMPORTAÇÃO, por bagagem acompanhada ou por remessa expressa.

Desembaraço aduaneiro: apresentação, diretamente nos postos da Anvisa nos aeroportos, em cada importação, de prescrição do produto por profissional legalmente habilitado contendo obrigatoriamente nome do paciente cadastrado junto à Anvisa e do produto, posologia, quantitativo a ser importado, data, assinatura e  número do registro do profissional prescritor em seu conselho de classe. É importante que o ofício de autorização excepcional emitido pela Anvisa esteja de posse do paciente ou responsável legal para fins de fiscalização.

Ressalta-se que o paciente e/ou responsável deve importar somente o quantitativo autorizado pela Anvisa, sendo permitida a importação de uma única vez ou parceladamente.

Para o cadastramento do paciente pela Anvisa é necessário:

Primeiro cadastro:

I- Formulário para Importação e Uso de Produto à Base de Canabidiol: formulário para impressão, preenchimento e envio por carta ou e-mail ou formulário eletrônico.

II- Laudo de profissional legalmente habilitado contendo a descrição do caso, CID,  justificativa para a utilização de produto não registrado no Brasil em comparação com as alternativas terapêuticas já existentes registradas pela Anvisa, bem como os tratamentos anteriores;

III- Prescrição do produto por profissional legalmente habilitado contendo obrigatoriamente nome do paciente e do produto, posologia, quantitativo necessário, tempo de tratamento, data, assinatura e número do registro do profissional prescritor em seu conselho de classe; e

IV- Declaração de Responsabilidade e Esclarecimento para a utilização excepcional do produto 

A autorização concedida, que será informada por meio do Ofício emitido pela Anvisa, é valida por 1 (um) ano e o quantitativo autorizado será equivalente a esse período, podendo ser importado de uma só vez ou parceladamente.

Caso haja alteração de quaisquer dados da prescrição inicial do produto durante a validade do cadastro e/ou o quantitativo autorizado de produto à base de Canabidiol, em associação com outros canabinóides, seja insuficiente para este período, o interessado deverá enviar nova prescrição e solicitar a alteração necessária.

Renovação de Cadastro:

A renovação do cadastro deve ser realizada mediante a apresentação de:

- Novo laudo de profissional legalmente habilitado contendo a evolução do caso após o uso do produto à base de Canabidiol;

- Nova prescrição contendo obrigatoriamente nome do paciente e do produto, posologia, quantitativo necessário, tempo de tratamento, data, assinatura e número do registro do profissional prescritor em seu conselho de classe.

Se houver alteração de quaisquer dos dados informados no Formulário para Importação e Uso de Produto à Base de Canabidiol constantes no cadastro vigente, este documento também deve ser apresentado no ato da renovação.

A Agência solicita imediata notificação na ocorrência de qualquer fato superveniente que impeça ou cesse a utilização dos produtos já importados.

Disposições finais e adequações:

Os pacientes que já possuírem autorização excepcional expedida anteriormente à Resolução, terão até o prazo de expiração da validade da autorização já concedida, para solicitar um novo cadastramento, de acordo com os requisitos desta Resolução.

É recomendável que os interessados se informem previamente à importação junto à Receita Federal sobre eventual cobrança de tributos. Também é relevante que o interessado verifique os requisitos legais que possam ser exigidos pelo país exportador.


Endereço: Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) - Trecho 5, Área Especial 57, Brasília (DF) - CEP: 71205-050 c 2005-2009 Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Todos os direitos reservados. ANVISA ATENDE - 0800-642-9782 - webmail