Publicador de conteúdo Publicador de conteúdo

Retornar para página inteira
Voltar

Ibogaína

Ibogaína

A substância ibogaína é produzida fora do país e, portanto, não poderia ser importada por não ter sido previamente avaliada quanto a sua segurança e eficácia, conforme Art 5º da RDC 204/2006:

Art. 5º Ficam proibidas a importação e comercialização de insumos farmacêuticos destinados à fabricação de medicamentos que ainda não tiverem a sua eficácia terapêutica avaliada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Parágrafo único. Excetuar do disposto no caput deste artigo a utilização com a estrita finalidade de pesquisas e trabalhos médicos e científicos.

Assim, como a ibogaína não possui e nem possuiu registro, não foi avaliada pela Anvisa quanto a segurança e eficácia, não podendo ser comercializada no Brasil. A importação é possível para realização de pesquisa clínica, conforme determina o parágrafo único da norma supracitada.

Pelo fato de que, até o momento atual, não existem produtos registrado na Anvisa com ibogaína, não nos foram apresentados dados de publicações técnico-científicas ou estudos não-clínicos e clínicos que suportem a segurança e eficácia dessa substância ou do derivado vegetal de iboga. Portanto, não é possível conhecer quais os benefícios da utilização nem quais os efeitos colaterais que pode causar.
A Agência orienta que denúncias ou eventuais problemas e eventos adversos sejam notificados à Anvisa por meio da central de atendimento Anvisa Atende, pelo telefone 0800 642 9782, ou pelo email ouvidoria@anvisa.gov.br”.

Assessoria de Imprensa da Anvisa