Publicador de conteúdo Publicador de conteúdo

Retornar para página inteira
Voltar

Anvisa e Ministério da Justiça no combate à pirataria

$chapeu_da_noticia.getData()

Anvisa e Ministério da Justiça no combate à pirataria

Por: ASCOM
Publicado: 04/12/2008 02:00
Última Modificação: 25/06/2015 10:13
$texto_alternativo.getData()
$legenda-imagem.getData()

O combate à pirataria de produtos sujeitos à vigilância sanitária ganhou um incentivo extra nesta quarta-feira (3). A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) firmou um termo de cooperação com o Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP), que irá dar mais agilidade às ações desenvolvidas pelas duas instituições.

“O documento formaliza a participação  conjunta no combate à pirataria de produtos que afetam diretamente a saúde da população”, afirmou o diretor-presidente da Agência, Dirceu Raposo de Mello. O convênio prevê a assessoria técnica da Anvisa nas ações da Polícia Federal, em especial nas zonas de fronteira, nos crimes cibernéticos, laboratórios clandestinos e na falsificação ou adulteração de medicamentos, alimentos, cosméticos ou saneantes.

Outra proposta é a realização de ações de prevenção e orientação sobre a importância do envolvimento de todos os setores no combate à pirataria, como estudos, debates, seminários e pesquisas. “O objetivo é trabalhar nas duas linhas: reprimir os crimes e conscientizar a população sobre os malefícios e riscos sanitários relacionados à falsificação dos produtos sujeitos à vigilância sanitária”, completou o secretário executivo do Ministério da Justiça e presidente do CNCP, Luiz Paulo Barreto.

Só em 2008, a Anvisa realizou sete operações em conjunto com a Polícia Federal para combate à falsificação. Na última delas (operação Sallus), no final de setembro, os fiscais apreenderam em Mato Grosso medicamentos falsificados para tratamento da disfunção erétil, como Viagra e Cialis, e o contrabandeado Pramil.


ASCOM/ Assessoria de Imprensa da Anvisa