Países de G e H 


Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

09 de setembro de 2016

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

22 de julho de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

04 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

09 de setembro de 2016

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

22 de julho de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 09 meses de idade.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

04 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

09 de setembro de 2016

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

04 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

04 de maio de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 09 meses de idade. A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência

Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

22 de julho de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a poliemielite para viajante procedentes de países e territórios com risco de transmissão de poliomielite.Os viajantes que não foram vacinados ou aqueles que não possuem o certificado internacional de vacinação receberão a vacina ao entrar no país.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

11 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante.

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

11 de maio de 2016

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Não há recomendação ou exigência em saúde

Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

22 de julho de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive viajantes que fizerem conexão por mais de 12 horas em um desses países.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência

Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

11 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante.

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

23 de junho de 2015

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Não há recomendação ou exigência em saúde

Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

04 de maio de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive viajantes que fizerem conexão por mais de 12 horas em um desses países. A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é valida por toda vida.

Exigência

Organização Mundial de Saúde - OMS

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

11 de maio de 2016

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Não há recomendação ou exigência em saúde

Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

04 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante.

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

04 de maio de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive viajantes que fizerem conexão por mais de 12 horas em um desses países. A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

11 de maio de 2016

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Não há recomendação ou exigência em saúde

Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

09 de setembro de 2016

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

04 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

04 de maio de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive viajantes que fizerem conexão por mais de 12 horas em um desses países. A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência

Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

09 de setembro de 2016

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

04 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

04 de maio de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade. A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida..

Exigência

Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

09 de setembro de 2016

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

22 de julho de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

04 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação


Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância e Saúde - CIEVS/SVS/MS

Ebola

23 de junho de 2015

Ebola é uma doença rara causada por um vírus, porém com alta letalidade. O vírus pode ser transmitido aos seres humanos a partir de animais selvagens ou entre humanos através de fluidos corporais, incluindo sangue, fezes e suor. A transmissão também pode ocorrer através do contato com fluidos corporais de pessoa infectada, objetos contaminados por fluidos corporais de pessoa infectada, ou pelo corpo de pessoa falecida por Ebola. Os sintomas incluem febre, fraqueza, dor muscular, dor de cabeça e dor de garganta. Isto é seguido por vômitos, diarreia, prurido, e em alguns casos de hemorragia. Não há nenhuma vacina licenciada até o momento. O vírus Ebola é facilmente morto por sabão, água sanitária, luz solar ou secagem. Máquina de lavar roupas, que usam altas temperaturas, destroem o vírus Ebola. O Vírus Ebola sobrevive apenas um curto período de tempo em superfícies que estão expostos ao sol ou secos. Os mosquitos não transmitem a Vírus Ebola. Ebola não se transmite pelo ar como a gripe. Contato casual em locais públicos com pessoas que não apresentam sintomas não transmite Ebola. Não é necessário uso de EPI para abordagem de pessoas que somente estiveram no mesmo ambiente do caso suspeito e não apresentam sintomas. Os cuidados recomendados são: Evite o contato direto com sangue ou fluidos corporais de pessoa doente, falecidas, e com objetos possivelmente contaminado com fluidos corporais; Se você esteve nas áreas onde os casos de Ebola estão ocorrendo e sentir-se doente (febre, dor de cabeça, dores de garganta, diarreia, vómitos, dor de estômago, erupção cutânea, ou olhos vermelhos) busque atendimento médico imediatamente e informe os locais em que esteve.

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

09 de setembro de 2016

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

22 de julho de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 06 meses de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela,inclusive viajantes que fizerem conexão por mais de 12 horas em um desses países.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

04 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Poliomielite

23 de junho de 2015

Atualize seu calendário de vacinação antes da viagem. É recomendado dose de reforço da vacina contra a Poliomielite.

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

09 de setembro de 2016

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

22 de julho de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

04 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

11 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

04 de maio de 2016

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

04 de maio de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive viajantes que fizerem conexão por mais de 12 horas em um desses países. A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

11 de maio de 2016

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Não há recomendação ou exigência em saúde

Organização Mundial de Saúde - OMS

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

11 de maio de 2016

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Não há recomendação ou exigência em saúde