Voltar

Protocolo vai beneficiar trabalhadores do SUS

$chapeu_da_noticia.getData()

Protocolo vai beneficiar trabalhadores do SUS

Por: ASCOM
Publicado: 24/11/2011 02:00
Última Modificação: 25/06/2015 10:23
$texto_alternativo.getData()
$legenda-imagem.getData()

Trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) serão beneficiados com a assinatura do protocolo 08/11, que estabelece as diretrizes da Política Nacional de Saúde do Trabalhador. O texto foi aprovado, nesta quinta-feira (24/11), durante a reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT).

De acordo com o protocolo, que será assinado na próxima semana, durante a 14º Conferência Nacional de Sáude, as entidades de saúde vinculadas ao SUS deverão implementar ações que promovam melhorias nas condições de sáude, educação e segurança dos trabalhadores.

Estão previstas, nas diretrizes propostas pelo documento, a adoção de planos de cargos e salários, a criação de programas de qualidade de vida e a capacitação permanente de todos os servidores do SUS.

O Protocolo foi firmado no âmbito da Mesa Nacional de Negociação Permanente do Sistema Único de Saúde (MNNP- SUS), fórum de discussão que reúne gestores de diversas entidades. Entre os participantes, destacam-se representantes dos Ministérios da Saúde, Trabalho, Planejamento, Educação e Previdência Social, representantes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS), da Confederação Nacional de Saúde (CNS) e de entidades ligadas aos trabalhadores, como a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social (CNTSS/CUT) e a Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social (Fenasps).

A CIT aprovou, ainda, a implantação dos dispositivos do Decreto 7508/11, que regulamenta a Lei 8080/90 (sobre organização do SUS), e as diretrizes para a conformação do novo Mapa da Saúde.

Além disso, também foram pactuados os textos das Portarias que estabelecem o novo tipo de financiamento dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e dos Serviços Residenciais Terapêuticos (SRTs).
 

Carin Leinig – Imprensa/Anvisa