Voltar

Projeto Educanvisa supera meta do Programa Mais Saúde

$chapeu_da_noticia.getData()

Projeto Educanvisa supera meta do Programa Mais Saúde

Por: ASCOM
Publicado: 24/11/2011 02:00
Última Modificação: 25/06/2015 10:24
$texto_alternativo.getData()
$legenda-imagem.getData()

O projeto Educanvisa encerra o ano de 2011 com 237 professores capacitados, em 125 escolas. Com este resultado, a Anvisa supera, mais uma vez, a meta de expansão pactuada no Programa Mais Saúde e atinge 134% do indicador estabelecido. A última capacitação do ano foi realizada em Palmas (TO), entre os dias 21 e 22 de novembro.

A meta do Educanvisa era atingir 93 escolas em 2011. Segundo a gerente-geral de Propaganda da Agência, Maria José Delgado Fagundes, o número total de professores capacitados é ainda maior se forem consideradas as ações dos multiplicadores do projeto. 

“Temos parcerias com Instituições de Ensino Superior que permitem uma capilaridade maior para o projeto. O Programa de Pós-Graduação em Inovação Terapêutica (PPGIT) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por exemplo, capacitou, só neste ano, cerca de 100 professores da cidade de Goiana, em Pernambuco”, explicou.

A última capacitação do ano, realizada em Palmas (TO), foi uma parceria entre a Anvisa e a Vigilância Estadual do Tocantins. O treinamento reuniu 43 professores de quatro cidades do Estado (Arraias, Palmas, Paraíso do Tocantins e Nova Olinda) e profissionais do município de Solânea, na Paraíba.

Durante o Educanvisa, os participantes acompanham palestras e dinâmicas sobre Educação e Saúde, Vigilância Sanitária, Uso Racional de Medicamentos, Alimentação Saudável e influência da propaganda no consumo de medicamentos e alimentos. Uma vez capacitados, os professores aplicam os conteúdos em sala da aula, compartilhando o conhecimento com os alunos e a comunidade escolar.

No próximo ano, a equipe do Educanvisa pretende capacitar professores de 28 municípios de São Paulo e Minas Gerais. Esses estados solicitaram a adesão ao Projeto, mas não puderam ser contemplados em 2011.

Vanessa Amaral – Imprensa/Anvisa