Voltar

Anvisa cobra medidas de segurança no Costa Fascinosa

COVID-19

Anvisa cobra medidas de segurança no Costa Fascinosa

A determinação da Anvisa que os casos com sintomas de Covid-19 sejam colocados em quartos com varanda e que não sejam autorizados a sair das cabines.
Por: Ascom/Anvisa
Publicado: 03/04/2020 17:35
Última Modificação: 03/04/2020 17:43

A equipe da Anvisa em Santos entrou novamente no navio Costa Fascinosa na quinta-feira (2/4), para realizar a segunda inspeção desde que a embarcação atracou no porto da cidade paulista com suspeitas de Covid-19 a bordo.  

A inspeção durou cerca de três horas e foi realizada para verificar se a embarcação está cumprindo as exigências da Agência em relação à higiene a bordo e ao isolamento de tripulantes.

Durante o procedimento, os técnicos da Anvisa verificaram algumas falhas no isolamento entre os tripulantes. Foi identificada, por exemplo, a presença de um tripulante com faringite aguda na área reservada para as pessoas sem sintomas. Além disso, a pessoa com sintomas estava localizada em uma cabine interna, do meio do corredor.

A determinação da Agência é de que os casos com sintomas sejam colocados em quartos com varanda e que não sejam autorizados a sair das cabines. Qualquer tripulante com sintoma relacionado ao sistema respiratório deve ser colocado em isolamento na embarcação.  

Determinações da Anvisa

A Agência também reiterou a exigência para que a empresa apresente uma planta do navio com informações precisas sobre a distribuição dos tripulantes, com destaque para a identificação das cabines utilizadas pelos tripulantes sintomáticos e pelos assintomáticos. O objetivo é fazer a identificação de possíveis falhas na distribuição dos tripulantes pelo navio, que possam estar contribuindo para a transmissão da Covid-19.

Outra exigência feita pela Anvisa na inspeção de quinta-feira (2/4) é que todos os tripulantes, com ou sem sintomas, que tenham necessidade de sair de suas cabines devem obrigatoriamente utilizar máscaras cirúrgicas descartáveis. A medida vale para os tripulantes que estão trabalhando no navio e para os que não estão trabalhando, mas que necessitam pegar suprimentos de limpeza e desinfecção de suas próprias cabines.

Os técnicos da Agência também verificaram que alguns tripulantes não estavam respeitando o distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas, conforme determinado pela Anvisa. A situação foi verificada, por exemplo, na proximidade de tripulantes conversando entre uma varanda e outra.

A empresa responsável pelo Costa Fascinosa está obrigada ainda a apresentar diariamente, até as 21h, os dados de saúde a bordo (Medical Logbook), as atualizações do estado de saúde dos tripulantes internados e o registro de medição de temperatura de todas as pessoas que estão no navio. Essa medição de temperatura deve ser feita duas vezes por dia dentro da embarcação.

Os responsáveis pelo navio também precisam indicar o nome, a localização e o departamento de todos os tripulantes que estão realizando atividades a bordo, tais como medição de temperatura, preparação e distribuição de alimentos, e atividades de limpeza e lavanderia.

Quer saber as notícias da Anvisa em primeira mão? Siga-nos no Twitter @anvisa_oficial, Facebook @AnvisaOficial, Instagram @anvisaoficial e YouTube @anvisaoficial