Voltar

Anvisa publica nova RDC que altera a RDC n° 23/2011, a qual dispõe sobre o funcionamento dos Bancos de Reprodução Humana Assistida


27 de abril de 2016

A RDC n° 72/2016 exige agora, além dos exames sorológicos já solicitados pela RDC 23/2011, a triagem laboratorial para o vírus Zika nos pacientes submetidos ao tratamento de Reprodução Humana Assistida. Caso os resultados sejam reagentes ou inconclusivos na triagem sorológica para a detecção do vírus Zika, o Banco de Reprodução Assistida deverá repetir o teste sorológico (IgM) após 30 dias ou realizar teste de biologia molecular para marcadores de infecção do vírus Zika a qualquer momento, de acordo com os protocolos definidos pelo estabelecimento.