Back

Parecer Técnico nº 3, de 02 de março de 2010

Parecer Técnico nº 3, de 02 de março de 2010

Assunto: Etanol (Álcool Etílico) em Enxaguatórios Bucais

Considerando a necessidade de avaliar a ocorrência de câncer de boca por usuários de enxaguatórios bucais, conforme notícia disseminada pela internet (1);

Considerando que este assunto teve origem com base em um artigo publicado em uma revista científica (1, 2);

Considerando que a literatura científica registrou relato sobre a possibilidade de relação entre  enxaguatório bucal contendo etanol e câncer de boca (3);

Considerando que existem alguns artigos científicos demonstrando a toxicidade por ingestão de enxaguatórios bucais com alto teor de etanol (4, 5, 6);

Considerando que a revisão da literatura científica aponta que a ingestão de etanol proveniente de bebidas alcoólicas e o hábito de fumar contribuem de forma mais contundente do que o uso de enxaguatório para a maior incidência de câncer de boca (7, 8, 9, 10, 11);

Considerando que os dados da literatura científica não são consistentes o suficiente para estabelecer nexo causal entre a presença do etanol em enxaguatório bucal e a incidência de câncer de boca (7, 8, 9, 10, 11).

A CATEC constata:

A literatura científica pesquisada até o momento não fornece dados suficientes para estabelecer a relação entre o uso de enxaguatório bucal contendo etanol e a ocorrência de câncer de boca.

Referências bibliográficas

1. SILVEIRA, J. Enxaguante bucal favorece câncer de boca. Folha de São Paulo. Disponível em http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u549781.shtml. Acesso em 13/04/2009.

2. MCCULLOUGH, M. J.; FARAH, C. S. The role of alcohol in oral carcinogenesis with particular reference to alcohol-containing mouthwashes. Aust. Dent. J. v. 53, p. 302-305, 2008.

3. ZUNT, S.L.; BEISWANGER, B.B; NIEMANN, S. S. Mouthwash and oral cancer. J. Indiana Dent. Assoc., v. 70, n. 6, p. 16-19, 1991.

4. WELLER-FAHY, E. R.; BERGER, L.R.; TROUTMAN, W.G. Mouthwashes: a source of acute ethanol intoxication. Pediatrics, v. 66, n. 2, p.302-305, 1980.

5. HORNFELD, C.S. A report of acute ethanol poisoning in a child: mouthwash versus cologne, perfume and after-shave. J. Toxicol. Clin. Toxicol., v. 30, n.1, p.115-121, 1992.

6. HAQ, M.W.; BATOOL, M.; AHSAN, S.H.; QURESHI, N.R. Alcohol use in mouthwash and possible oral health conscerns. J. Pak. Med. Assoc.,v. 59, n. 3, p. 186-190, 2009.

7. COLE, P.; RODU, B.; MATHIESEN, A. Alcohol-containing mouthwash and oropharyngeal cancer: A review of the epidemiology. J. Am. Dent. Assoc., v. 134, p. 1079-1087, 2003.

8. PELÁEZ, M.A.C.; GÓMEZ, G.C.E.; RUIZ, E.F.; LAPIEDRA, R.C. Colutorios con alcohol y su relación con el cáncer oral. Análisis crítico de laliteratura. Med. Patol. Oral, v. 9, p. 116-123, 2004.

9. LA VECCHIA, C. Mouthwash and oral cancer risk: An update. Oral Oncol., v. 45, p. 198-200, 2009.

10. CONWAY, D. Oral health, mouthwashes and cancer – what is the story? Evid. Based Dent , v. 10, n. 1, p. 6-7, 2009.

11. WALSH, L. J. The mouthwash question. Aust. Dent. J., v. 54, p. 77-78, 2009.