Projetos estratégicos 2016-2019

 

Projetos se caracterizam por serem trabalhos que demandam um esforço temporário, com início e término definidos, cujo resultado é uma entrega formal de um produto ou serviço único.

No caso desse ciclo de Planejamento Estratégico, o conjunto de projetos priorizados é conhecido como a Carteira de Projetos Estratégicos da Anvisa, responsável por contribuir para o alcance dos objetivos propostos no mapa estratégico. Esses projetos serão gerenciados pelas áreas e acompanhados por toda a Agência, a fim de garantir o sucesso da estratégia.

 

Aperfeiçoar o processo de registro de produtos, tomando por base práticas regulatórias adotadas por outras
organizações com objeto de atuação semelhante e práticas já adotadas internamente pela Agência, objetivando prover maior celeridade e transparência ao processo de registro de produtos e prezando pelos princípios da garantia da qualidade, segurança e eficácia dos produtos sujeitos à vigilância sanitária.

Orientar e monitorar a implantação de Sistemas de Gestão da Qualidade nos componentes do SNVS, que executem inspeções em fabricantes de medicamentos, insumos farmacêuticos e de produtos para saúde, considerando as melhores práticas internacionais, e aperfeiçoar o processo de certificação em BPF, com vistas a reduzir o tempo de espera para certificação.

Reformular o modelo brasileiro de atuação em portos, aeroportos, fronteiras e recintos alfandegados (PAF), a fim de proporcionar maior eficiência aos seus processos de trabalho.

Revisar o modelo de vigilância no pós-uso (VIGIPÓS), identificando melhorias nos processos e priorizando os riscos que precisam ser acompanhados e monitorados.

Aprimorar o marco regulatório em vigilância sanitária, por meio da implantação do processo de avaliação do impacto das medidas regulatórias da Anvisa.

Promover ações e adotar medidas necessárias à ampliação da consistência e da transparência relacionadas às práticas de emissão de exigências técnicas durante o processo de análise de registro de produtos sujeitos à vigilância sanitária, com vistas a contribuir para a eficiência dos processos de trabalho e a agilidade dos processos de registro.

Estabelecer metodologia de trabalho necessária ao gerenciamento integrado de risco sanitário no âmbito do SNVS.

Aperfeiçoar a ação regulatória de vigilância sanitária em serviços de saúde, por meio do gerenciamento dos riscos decorrentes da prestação de serviços e da utilização de tecnologias, visando à melhoria da qualidade.

Analisar e reestruturar o modelo das redes de laboratórios - Rede Brasileira de Laboratórios Analíticos em Saúde (REBLAS) e Rede Nacional de Laboratórios em Vigilância Sanitária (RNLVISA), a fim de identificar falhas, potencialidades e propor melhorias quanto à estrutura, formas de financiamento e operacionalização das redes, tendo a capacidade necessária para fornecer os serviços de interesse sanitário com qualidade, confiabilidade, segurança e rastreabilidade.

Promover maior efetividade e celeridade na execução das ações desempenhadas pelos entes que compõem o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS), por meio da harmonização dos procedimentos e práticas do SNVS desenvolvidos pelas áreas técnicas, bem como estabelecer procedimentos e fluxos relativos à articulação da Anvisa com os demais entes federativos, para uma melhor comunicação e articulação entre todos os atores.

Promover a modernização e ampliação da efetividade do SNVS, por meio da construção e implementação de uma agenda estratégica, a partir dos desafios e estratégias de superação priorizadas no ciclo de debates em Visa 2015.

Implantar um modelo de gestão inovador que sirva como base para mudanças das ações dos colaboradores, possibilitando uma percepção mais autêntica do perfil de cada um em suas respectivas unidades, no intuito de demonstrar a importância da gestão por competências como um novo modelo de gerenciamento e desenvolvimento profissional.

Garantir a entrega de melhores serviços e produtos de Tecnologia da Informação para a Anvisa.