Paises N,O,P e Q


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

22 de julho de 2016

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive viajantes que apenas fizerem conexão em um desses países.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Malária

Data de Atualização

03 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação ou Exigência

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Data de Atualização

22 de julho de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência

Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Data de Atualização

22 de julho de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a poliomielite para todos os viajantes.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Malária

Data de Atualização

03 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação ou Exigência

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Malária

Data de Atualização

03 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação ou Exigência

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

22 de julho de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Doença Meningocócica

10 de maio de 2016

Orientações Específicas

Continua a haver surtos altamente contagiosos de meningite nos países africanos Fonte: http://www.afro.who.int/pt/centro-media/afrofeature/item/7584-continua-a-haver-surtos-altamente-contagiosos-de-meningite-nos-pa%C3%ADses-africanos.html Os surtos de meningite continuam a ser uma enorme ameaça de saúde pública na Região Africana. O surto na Nigéria é de suma importância, mas os casos agora identificados no Gana, Níger e Chade estão igualmente a receber uma atenção elevada. O surto na Nigéria teve início a 19 de Janeiro de 2015, na Zona de Governo Local (LGA) de Aliero, no Estado de Kebbi, e a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi notificada a 16 de Fevereiro de 2015. Foram notificados casos em 26 LGA em três Estados, Kebbi, Sokoto e Zamfara. Dos casos confirmados, o tipo de meningite identificado foi a Neisseria meningitidis do grupo serológico C. Com o apoio da OMS e dos parceiros, foi activada uma Equipa Nacional de Acção na Nigéria para gerir o surto de meningite bacteriana. O Centro Nigeriano de Controlo das Doenças (NCDC), do Ministério Federal da Saúde da Nigéria notificou a OMS dos 1380 casos suspeitos, incluindo 83 óbitos, a 5 Abril de 2015. No Gana, o surto de meningite está em curso na Região Upper West. Até 5 de Abril 2015, foram notificados 205 casos e 23 óbitos no país. Até ao momento, não foram ainda isolados quaisquer microorganismos responsáveis pelo surto, aguardando-se pelos resultados laboratoriais. Desde Fevereiro de 2015, foi igualmente notificado um aumento no número de casos de meningite no Níger. Os principais serótipos que foram identificados incluem o W135, C e o pneumococo. Até 5 de Abril de 2015, foram notificados 461 casos e 62 óbitos, com uma taxa de letalidade de 15,3%. As regiões de Dosso e Niamey são as mais afectadas. A meningite é uma infecção das membranas finas que revestem o cérebro e a espinal medula e que se chamam meninges. As infecções virais e bacterianas são as causas mais comuns, mas a meningite bacteriana é muito mais perigosa devido ao rápido desenvolvimento dos sintomas, e representa um risco significativo de morte. A Neisseria meningitidis pode ser transportada na garganta e por vezes, por razões ainda não totalmente compreendidas, pode derrubar as defesas do corpo, permitindo que a infecção se espalhe através da corrente sanguínea até ao cérebro. Acredita-se que 10% a 20% da população seja portadora da Neisseria meningitidis na sua garganta em dado momento, embora esta taxa possa ser mais elevada em situações de epidemia. Os sintomas mais comuns da meningite são a rigidez do pescoço, febre alta, sensibilidade à luz, confusão, dores de cabeça e vómitos. A meningite bacteriana pode também provocar atraso mental, surdez, epilepsia ou necrose, resultando na amputação do membro afectado. A doença meningocócica é potencialmente fatal e deve sempre ser encarada como uma emergência médica. Mesmo quando a doença é diagnosticada na fase inicial e se inicia o tratamento adequado, 5% a 10% dos doentes morre normalmente no espaço de 24 a 48 após o início dos sintomas. É importante saber qual o tipo de bactéria que está a causar a meningite, porque os antibióticos podem evitar que alguns tipos de bactérias se propaguem e infectem outras pessoas. O tratamento adequado como antibióticos deve ser iniciado o mais cedo possível. Existe uma série de antibióticos capazes de combater a infecção, nomeadamente, a penicilina, a ampicilina, o cloramfenicol e a ceftriaxona. Em condições de epidemia em África, em zonas com recursos e infra-estruturas sanitárias limitadas, a ceftriaxona é o fármaco mais indicado. Existem muitas vacinas contra a meningite. A vacina meningocócica A conjugada MenAfriVac® é recomendada para proteger as populações contra o serótipo A, que é o tipo mais comum, por forma a manter uma imunização generalizada e evitar as epidemias. Em Outubro de 2014, o Grupo Consultivo Estratégico de Peritos da OMS (SAGE) para a vacinação concluiu que é recomendada a administração programada de uma dose única de MenAfriVac®. Em 2014, as campanhas de vacinação com a MenAfriVac® chegaram a mais de 63 milhões de pessoas com um êxito assinalável. A Nigéria realizou campanhas de vacinação em massa em todos os Estados em risco, incluindo o Estado de Kebbi. A OMS e os parceiros, incluindo os Médicos Sem Fronteiras e a UNICEF, estão a acompanhar de perto a situação e a prestar apoio ao governo da Nigéria para a implementação de uma campanha de vacinação em massa bem como de outras medidas de controlo de emergência. O Grupo de Coordenação Internacional (ICG) responsável pela Disponibilização de Vacinas para o Controlo de Epidemias de Meningite disponibilizou 204 850 doses da vacina com o apoio da Aliança GAVI, assim com 5000 frascos de antibiótico para responder ao surto. A gestão dos casos e as actividades de mobilização social estão em curso. Para ajudar a facilitar os esforços de controlo da meningite, a próxima Semana Africana da Vacinação (SAV), comemorada de 24 a 30 de Abril, irá oferecer uma oportunidade para que os países afectados reforcem os seus sistemas e serviços e de vacinação através de advocacia, mobilização social, educação e actividades e ferramentas de comunicação. Com base nas informações disponíveis, a OMS não recomenda quaisquer restrições às viagens ou ao comércio com o Níger ou com outros países afectados.

Recomendação ou Exigência

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Malária

Data de Atualização

03 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação ou Exigência

Recomendação

22 de julho de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Poliomielite

10 de maio de 2016

Orientações Específicas

Atualize seu calendário de vacinação antes da viagem. É recomendado dose de reforço da vacina contra a Poliomielite.

Recomendação ou Exigência

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Malária

Data de Atualização

03 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação ou Exigência

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Data de Atualização

22 de julho de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 09 meses de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência

Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

Data de Atualização

10 de maio de 2016

Orientações Específicas

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Recomendação ou Exigência

Não há recomendação ou exigência em saúde

Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Data de Atualização

22 de julho de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive viajantes que fizerem conexão por mais de 12 horas em um desses países.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência

Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

Data de Atualização

10 de maio de 2016

Orientações Específicas

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Recomendação ou Exigência

Não há recomendação ou exigência em saúde

Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Malária

04 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação ou Exigência

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Data de Atualização

23 de junho de 2015

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 09 meses de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive viajantes que apenas fizerem conexão em um desses países. A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência

Organização Mundial de Saúde - OMS

Situação

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

Data de Atualização

10 de maio de 2016

Orientações Específicas

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Recomendação ou Exigência

Não há recomendação ou exigência em saúde

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

Data de Atualização

20 de maio de 2016

Orientações Específicas

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Recomendação ou Exigência

Não há recomendação ou exigência em saúde

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

Data de Atualização

20 de maio de 2016

Orientações Específicas

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Recomendação ou Exigência

Não há recomendação ou exigência em saúde

Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

Data de Atualização

09 de setembro de 2016

Orientações Específicas

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação ou Exigência

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

Data de Atualização

03 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação ou Exigência

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

Data de Atualização

03 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação ou Exigência

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Data de Atualização

22 de julho de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a poliomielite.Todos os viajantes que permanecerem por mais de 4(quatro) semanas no país devem tomar dose de vacinação na entrada e na saída do país. A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

Data de Atualização

03 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação ou Exigência

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Poliomielite

Data de Atualização

23 de junho de 2015

Orientações Específicas

Atualize seu calendário de vacinação antes da viagem. É recomendado dose de reforço da vacina contra a Poliomielite.

Recomendação ou Exigência

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

Data de Atualização

09 de setembro de 2016

Orientações Específicas

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação ou Exigência

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Data de Atualização

03 de maio de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 09 meses de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive de viajantes que apenas fizerem conexão em um desses países. A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

Data de Atualização

03 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante.

Recomendação ou Exigência

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

Data de Atualização

09 de setembro de 2016

Orientações Específicas

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação ou Exigência

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

Data de Atualização

03 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação ou Exigência

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Data de Atualização

22 de julho de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência

Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Data de Atualização

22 de julho de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive viajantes que fizerem conexão por mais de 12 horas em um desses países.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

Data de Atualização

20 de maio de 2016

Orientações Específicas

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Recomendação ou Exigência

Não há recomendação ou exigência em saúde

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

Data de Atualização

20 de maio de 2016

Orientações Específicas

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Recomendação ou Exigência

Não há recomendação ou exigência em saúde

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa

Ausência de Alertas ou Exigências de Saúde Pública

Data de Atualização

20 de maio de 2016

Orientações Específicas

No momento não há recomendação de cuidados específicos.

Recomendação ou Exigência

Não há recomendação ou exigência em saúde

Organização Mundial de Saúde - OMS

Febre Amarela

Data de Atualização

09 de setembro de 2016

Orientações Específicas

País com risco de transmissão de Febre Amarela. Proteja-se contra a doença e se vacine 10 dias antes da viagem. A Organização Mundial da Saúde reconheceu que uma única dose de vacina contra a febre amarela confere imunidade para toda a vida ( http://www.who.int/ith/en/).

Recomendação ou Exigência

Recomendação


Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Data de Atualização

22 de julho de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

Data de Atualização

05 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante. São grupos de risco para formas graves da doença: não reside atualmente em área com transmissão de malária; criança menor de 5 anos, gestante, idoso; esplenectomizado ou portadoras de hiv/aids, neoplasia ou transplantado; se sua permanência no local for superior a 7 dias e inferior a 6 meses; se o local estiver situado em altitude inferior a 1000m; se a viagem ocorrer próxima ao término ou ao final da estação chuvosa; se for dormir ao ar livre, em acampamentos barcos ou em habitações precárias sem proteção contra o mosquito; se no local não tiver acesso a serviços de saúde em menos de 24 horas; se você atender uma ou mais das situações de risco acima procure um profissional de saúde para avaliar a indicação de quimioprofilaxia.

Recomendação ou Exigência

Recomendação

Organização Mundial de Saúde - OMS

Exigência do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Data de Atualização

22 de julho de 2016

Orientações Específicas

País informa na publicação International Travel and Health (http://www.who.int/ith) que exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia contra a febre amarela para todos os viajantes acima de 1 ano de idade procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive de viajantes que fizerem conexão por mais de 12 horas em um desses países.A vacinação contra febre amarela registrada no Certificado é válida por toda a vida.

Recomendação ou Exigência

Exigência


Organização Mundial de Saúde - OMS

Malária

Data de Atualização

05 de maio de 2016

Orientações Específicas

Malária é uma doença transmitida pela picada de mosquitos que causa febre alta acompanhada por calafrios, suor e dor de cabeça. Se você apresentar esses sintomas até seis meses após o retorno, mesmo que tenha realizado quimioprofilaxia, informe o profissional de saúde acerca do roteiro de sua viagem. Para se proteger utilize habitações com proteção contra o mosquito, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, e use mosquiteiro; utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como mangas compridas, calças e sapatos fechados; ao utilizar repelentes lembre-se que são produtos químicos tóxicos. Leia os rótulos das embalagens antes do seu uso e evite o contato do produto com as mucosas (partes úmidas) dos olhos, nariz e boca. Em caso de exposição prolongada a mosquitos e de temperatura ambiente superior a 30°C o produto deve ser reaplicado na superfície da pele de acordo com as instruções do fabricante.

Recomendação ou Exigência

Recomendação