A História do Educanvisa


Realizado desde 2009, o projeto Educanvisa - Educação em Vigilância Sanitária é o resultado da unificação de dois projetos educativos desenvolvidos pela Anvisa entre os anos de 2005 e 2008. Primeiro, em 2005, ocorreu o projeto Educação para o Uso Correto de Medicamentos e de outros Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária. Depois, em 2006, foi desenvolvido o Contributo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária para o Uso Racional de Medicamentos.

Com esses dois projetos a Anvisa levou a temática da vigilância sanitária, ao longo de três anos, a um universo de 45 mil estudantes, do ensino fundamental e médio, de 270 escolas públicas. Para produzir esse efeito, a Agência capacitou 1.118 professores e 136 servidores dos núcleos e das coordenações da vigilância sanitária dos municípios e dos estados.

Mas foi a partir de 2009 que as ações foram unificadas em um só projeto, o atual Educanvisa - Educação em Vigilância Sanitária, ampliando o seu raio de ação e trazendo novidades. A primeira foi a reestruturação do projeto, para conferir a dinamicidade necessária a uma proposta reconhecidamente importante para a saúde coletiva. Para isso, foram introduzidas novas metodologias para abordagem dos temas da vigilância sanitária, além de o projeto ganhar nova identidade visual.

O Educanvisa é desenvolvido por meio de parcerias com órgãos municipais e estaduais integrantes do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) e com as secretarias de Educação dos estados e municípios. O objetivo é capacitar os profissionais da educação e da vigilância sanitária para que atuem em conjunto, no sentido de disseminar, em salas de aula e na comunidade escolar, informações sobre os cuidados com o uso e o consumo de produtos que podem apresentar algum tipo de risco sanitário.

Com o Educanvisa, a Anvisa avança na inserção do assunto vigilância sanitária de forma transversal no ambiente escolar. Uma abordagem que acaba por difundir para toda a comunidade local conhecimentos pouco divulgados, como as implicações da automedicação para a saúde e o risco das interações medicamentosas. De 2008 a 2011, o projeto Educanvisa participou do Programa Mais Saúde, do Governo Federal, integrante do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). 

Conheça os municípios que já participaram das capacitações do Educanvisa