Como participar do programa?


Para participar do Educanvisa o município, estado ou Distrito Federal deverão formalizar a adesão por meio do preenchimento e assinatura de um Termo de Compromisso do Educanvisa, conforme os modelos 1 e 2.

Os termos de compromisso ficarão sob a responsabilidade de cada ente, estabelecendo, assim, a formalização oficial da inclusão das ações do Educanvisa no grupo de ações de vigilância sanitária promovidas pelos estados, municípios e Distrito Federal, de acordo com as responsabilidades e compromissos definidos no documento de coordenação descentralizada.

Mesmo que os entes do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) tenham assinado os documentos referentes à adesão ao Educanvisa, em anos anteriores, orienta-se que essa intenção seja realizada pelo Termo de Compromisso do Educanvisa mencionado.

Gestão local do Educanvisa

A coordenação local do Educanvisa nos estados, nos municípios e no Distrito Federal será de responsabilidade dos gestores da vigilância sanitária e da secretaria de educação, ou suas representações, de forma intersetorial.

O planejamento das ações do Educanvisa deverá ser realizado em conjunto e de forma integrada com os Grupos de Trabalho Intersetoriais (GTI), do Programa Saúde na Escola, instituídos nas esferas federal, estadual, do Distrito Federal e municipal, buscando a inserção dos temas do Educanvisa nos projetos políticos pedagógicos das escolas.

Assim, é necessário que os coordenadores locais do Educanvisa participem dos Grupos de Trabalho Intersetoriais (GTIs), do Programa Saúde na Escola, instituídos nas esferas estadual, municipal e no Distrito Federal, para pactuar as atividades do Educanvisa.

Como acontece a formação dos professores?

A formação dos educadores que implementarão as ações do Educanvisa poderá ser realizada por meio de cursos disponibilizados pela União, estados, municípios e Distrito Federal que deverão abordar a temática da vigilância sanitária para apoiar as atividades em sala de aula.

A formação dos gestores da vigilância sanitária, suas representações e de todos os demais colaboradores do Educanvisa e Programa Saúde na Escola que atuarão nas ações educativas poderá ser realizada por meio de cursos disponibilizados pela União, estados, municípios e Distrito Federal.  A formação terá como foco o ensino em metodologias de ensino-aprendizagem de educação em vigilância sanitária e na implementação do Educanvisa.

Quais são os temas abordados pelo Educanvisa?

São discutidos temas como Educação, Saúde, Vigilância Sanitária e Vigilância em Saúde, destacando a importância da aproximação entre essas dessas áreas; Medicamentos e uso racional, destacando os riscos associados ao consumo inadequado e à automedicação; Alimentação saudável; Agrotóxicos; Cosméticos; Saneantes; Produtos para Saúde; Produtos derivados do tabaco; Sangue, outros tecidos, células e órgãos; Serviços de Saúde e de interesse para a saúde; Práticas integrativas complementares em saúde e Canais de participação social na vigilância sanitária.

Outros temas podem ser incluídos, complementarmente, considerando as especificidades e necessidades do território.

O Educanvisa oferece material didático próprio?

O papel da Anvisa, dentre outras atribuições, é oferecer as ferramentas necessárias para alavancar o processo educativo em vigilância sanitária. Por se tratar de uma temática muito específica, todo o material de apoio ao desenvolvimento é produzido por uma equipe multidisciplinar da área técnica que coordena o Educanvisa.

Para tanto, a Anvisa oferece um conjunto de materiais educativos digitais, contendo livros para o professor, jogos, cartilhas, almanaques, cartazes, vídeos em DVD e spots de rádio, com o objetivo de facilitar o aprendizado em assuntos da vigilância sanitária e apoiar o professor no desenvolvimento da proposta.

Todos os materiais podem ser impressos, desde que não haja fins comerciais e de que seja citada a fonte. Todos os direitos são reservados à Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa.